Meditação

Normalmente, achamos difícil controlar nossa mente. Parece que nossa mente é como um balão ao vento – soprado aqui e ali por circunstâncias externas. Se as coisas correrem bem, nossa mente ficará feliz, mas se elas forem mal, imediatamente se tornará infeliz.

Por exemplo, se conseguirmos o que queremos, como uma nova possessão ou um novo parceiro, ficamos animados e nos apegamos a eles com firmeza. No entanto, uma vez que não podemos ter tudo o que queremos, e uma vez que inevitavelmente vamos nos separar dos amigos e posses que atualmente desfrutamos, essa rigidez mental, ou apego, serve apenas para nos causar dor.

Por outro lado, se não conseguimos o que queremos, ou se perdemos algo de que gostamos, ficamos desanimados ou irritados.

Por exemplo, se formos forçados a trabalhar com um colega de quem não gostamos, provavelmente ficaremos irritados e nos sentiremos prejudicados, com o resultado de que seremos incapazes de trabalhar com ele de forma eficiente e nosso tempo de trabalho se tornará estressante e pouco compensador. ..

Tais flutuações de humor surgem porque estamos muito envolvidos na situação externa.

Ao treinar a meditação, criamos um espaço interior e clareza que nos permite controlar nossa mente, independentemente das circunstâncias externas.

Gradualmente desenvolvemos o equilíbrio mental, uma mente equilibrada que é feliz o tempo todo, em vez de uma mente desequilibrada que oscila entre os extremos de excitação e desânimo.

Se treinarmos a meditação somos capazes de erradicar de nossa mente as ilusões que são as causas de todos os nossos problemas e sofrimentos. Desta forma, chegaremos a experimentar uma paz interior permanente, conhecida como “libertação” ou “nirvana”. Então, dia e noite em vida após vida, nós experimentaremos somente paz e felicidade.

Que Assim seja e assim serà.

Zjr.

RETORNO AO MENU

Advertisements